Sem perder o humor jamais

A apresentação do primeiro Relatório de Satisfação do aplicativo MyFunCity ganhou repercussão na mídia brasileira e tem dado o que falar. A jornalista Marili Ribeiro, por exemplo, faz um relato generoso e bem-humorado das tendências apresentadas em  É o humor, estúpido. Confira o texto:

“Soa estranho que convidados aleatoriamente a baixar um aplicativo em prol da cidadania, no qual podem atribuir cinco níveis classificatórios entre péssimo e ótimo, considerem somente o tema Vida Pessoal acima da média (58,09% dos cliques em bom e ótimo). Do universo amplo, geral e irrestrito em termos de idade, sexo e classe social que se dispôs a baixar o app gratuito MyFunCity e avaliar dez aspectos da vida na cidade em que moram, ninguém vê graça em nada. No atual momento político-econômico do País, impera a insatisfação plena com a vida pública. A salvação reside no microcosmo pessoal, só ali o humor do brasileiro vai bem. Saiu dali, dá-lhe bordoada! Continue lendo

Emergência

Saúde relatório

O aplicativo MyFunCity apresentou, na última quarta-feira, 23, o primeiro relatório que mede a satisfação do cidadão sobre o funcionamento de políticas públicas em cidades de todo o Brasil. No ranking de descontentamento dos usuários do app, Saúde ocupa o  4º lugar. Mais da metade dos internautas (64%) avaliou esse item como péssimo ou ruim. Segurança, Custo de Vida e Vias Públicas lideram a lista de insatisfação. A partir de comentários deixados pelos usuários é possível mapear alguns dos principais problemas que justificam o índice apresentado no gráfico. As observações foram colhidas em diferentes regiões do país.

 “Enquanto a população sofre com a dengue, a prefeitura não age, não limpa o pátio que fica atrás da rodoviária (na esplanada dos Barreiros) e está infestado de mosquitos que transmitem a doença. É vergonhoso”, desabafa morador da  cidade de São Vicente, SP. Continue lendo

dados

Relatório de tendências MyFunCity

A vida do brasileiro vai bem. Já os serviços públicos – que existem para dar
sustentação ao seu bem-estar – vão mal. Uma contradição? Aparentemente sim. Mas, ao analisarmos os dados registrados pelo aplicativo MyFunCity entendemos que este cidadão que diz estar satisfeito no que diz respeito às suas questões pessoais, tornou-se mais exigente, consciente e participativo. Reconhece seus deveres, mas também seus direitos. Foi às ruas, enfrentou momentos bons, ruins, e quer ser ouvido. Sente na pele e no dia a dia as carências deixadas por aqueles que deveriam supri-las dentro do poder público. O brasileiro vota, paga impostos, sugere, critica e, sim, quer retorno.

Desde o dia  desse mês, este brasileiro que se inquieta, provoca, reage,
tem em suas mãos uma plataforma digital que lhe dá ainda mais poder: o
MyFunCity. Premiado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o aplicativo
está disponível gratuitamente para usuários de smartphones (Android e iOS) ou via web. Alimentado pelos sentimentos e prioridades de cada cidadão, a ferramenta ganhou força e já se mostra capaz de apontar tendências em, ao menos, dez setores da vida pública: Segurança, Custo de Vida, Vias Públicas, Saúde, Transporte, Educação, Limpeza, Barulho, Lazer e Vida Pessoal. Continue lendo

Lição de casa: cidadania

Lição de casa

Conversar abertamente com os filhos sobre as diferenças entre as pessoas, pode ser um bom começo para ajudá-los a se tornar adultos justos, conscientes e solidários. Bons cidadãos. Algumas momentos são especialmente favoráveis a esse diálogo, mas o discurso só será convincente se for amparado por posturas e exemplos coerentes com o que se diz. Algumas sugestões podem ajudá-lo a oferecer aos seus filhos (ou alunos) uma educação que demonstre sinceramente o respeito pela diferença e pelo próximo.

Por Beth Caló

1 Transmitir noções de ética, respeito, justiça, moral, igualdade… A tarefa não é fácil. Às vezes, manter a coerência entre o discurso e a prática exige repensar e mudar alguns comportamentos. E qualquer contradição entre o que se diz e o que se faz, não se iluda, será reconhecida na hora pela criança. Pais fumantes que o digam. “Você não disse que as drogas fazem mal à saúde?”, cobram estes guardiões da verdade. Educar um filho é um aprendizado diário e, muitas vezes, são eles que nos motivam a melhorar a nossa forma de agir.

 

2  O hábito de assistir à TV, ir ao cinema, ao teatro ou ler um livro com os filhos, além de nutrir as relações familiares, enriquece o repertório de vivências da criança (ou do adolescente), que percebe com mais facilidade toda a diversidade que o mundo oferece. Continue lendo

Divisa de batalhão, terra de ninguém

A complexidade da gestão da segurança pública exige uma atenção das autoridades e ouvidos bem abertos para as sugestões dos cidadãos. É o caso deste morador da Rua Padre Mariano Ronchi, na Vila Pereira Cerca, Zona Oeste de São Paulo que, através do aplicativo do MFC-MyFunCity, sugere a ampliação da abrangência das rondas policiais na região. Segundo ele a área está na divisa dos territórios de diferentes batalhões o que faz com que o policiamento não chegue. “Mais abaixo está a Avenida Edgar Facco que é  a exata divisão dos distritos” afirma ele para justificar sua sugestão de ampliar a abrangência da ronda. Você pode ler mais sobre o tema ou dar sugestão sobre esse e outros assuntos de interesse de sua cidade, acessando o site do MFC . (C.H.)

Internauta cobra resposta da CET

Um morador da Vila Pereira Cerca, zona Oeste de São Paulo,  descontente com a gestão da CET-Companhia de Engenharia de Tráfego, registra no aplicativo MFC-MyFunCity que, há um ano, apontou um conflito de preferências no cruzamento da rua Padre Mariano Ronchi com a rua Santa Romana e, até agora, não obteve retorno da CET.  Você também pode opinar sobre políticas de trânsito ou outros temas de sua cidade, por meio do aplicativo A insatisfação pública com a mobilidade urbana é um dos aspectos mais graves da vida nos grandes centros urbanos. Dos internautas que freqüentam o aplicativo do MFC, 63% qualificaram a gestão das vias públicas como péssima ou ruim e apenas 12% como ótima ou boa.  Ouvir a opinião do cidadão que acompanha o dia a dia e quer participar das decisões sobre sua cidade é indispensável para garantir as boas práticas de gestão pública. Leia mais sobre esta cultura de participação acessando  informações no site do MFC. (Celso Horta)

De quando a luz vira barulho

Reclamar da Eletropaulo por falta de luz em São Paulo está entre as mais frequentes queixas dos consumidores. Mas, agora, a reclamação é por causa de barulho produzido por um alarme instalado pela Eletropaulo na subestação da rua Artur Napoleão, no Jardim da Glória, zona Sul de São Paulo.

O barulho é uma das reclamações mais repetidas pelos internautas que visitam o aplicativo MFC-MyFunCity. Cerca de metade deles aponta sua insatisfação com o barulho. Você também pode dar sua opinião sobre este e os demais problemas da cidade aqui. Continue lendo

Cidadania e consumo em pequenos passos

Compras

A transformação em nossa forma de consumir virá por meio de atitudes simples e cotidianas, amparadas no nosso senso de ética e justiça. Portanto, antes de sair para a próxima compra, pense nestes pequenos passos:

Por Beth Caló

Ética no consumo. Em nossa atividades cotidianas, geralmente atuamos de acordo com nossa ética: valorizamos o que nos parece “do bem” e rejeitamos o mal. Quando consumimos, no entanto, às vezes tomamos decisões que se apresentam como mais fáceis, baratas, acessíveis, da moda etc. Tentar desfazer esse divórcio que existe entre nosso comportamento como cidadãos e como consumidores é, portanto, nosso primeiro desafio.

Conexões. O consumidor consciente procura não se deixar manipular. Avalia a publicidade deste ou daquele produto, os interesses que estão em jogo, a forma como é produzido e o perfil da empresa que o fabrica.

Coerência. Se não gostamos de injustiça social, degradação do meio-ambiente, corrupção etc devemos levar em conta esses valores no ato da nossa compra, para que não sejamos contraditórios em relação aos nossos valores sociais. Continue lendo

Educação tem nota baixa

dv1453015.jpg

A educação no Brasil vai mal. Pelo menos é para essa direção que apontam os comentários deixados no nosso aplicativo.  Entre os dias 1º de abril até hoje 17, usuários do MFC registraram suas queixas sobre o funcionamento do ensino público oferecido em suas cidades e bairros. “A educação em São Paulo anda muito precária, as estatísticas mostram números falsos e vamos seguindo com isso como se fosse um avanço, professores fingem que ensinam e os alunos fingem que aprendem”, reclama internauta.

Entre os que avaliaram o tema, mais de 50% consideram-no péssimo ou ruim, e menos de 3% percebem a educação como ótima.  As reclamações são  muitas. Vão desde falta de escolas até o despreparo dos professores “A qualidade no ensino da região tem se deteriorado a cada ano. Os  professores são desmotivados e os  alunos são analfabetos funcionais. O ensino em tempo integral, com salários melhores para os professores,  poderão melhorar o atual cenário”,  sugere outro morador da cidade. Continue lendo

Perigo na calçada da Teodoro Sampaio

Rua Teodoro Sampaio, 1121 - Pinheiros, São Paulo

Rua Teodoro Sampaio, 1121 – Pinheiros, São Paulo

A foto acima enviada ao site por um internauta, através do aplicativo MFC-MyFunCity, mostra que a falta de atenção com as calçadas e vias públicas de São Paulo não se restringem à periferia, como já mostramos.

O deslocamento do tampão do bueiro da Rua Teodoro Sampaio, altura do 1100, retratado ontem no bairro de Pinheiros, justificou a nota péssima do internauta para a categoria de gestão das vias públicas do aplicativo. Neste site ou através de seu smartphone, você também pode votar e manifestar sua opinião sobre este tema ou outros temas clicando no MyFunCity. Continue lendo