Seu jeito de consumir determina o mundo em que você vai viver

Consumismo

Acredite: ao escolher com critério e responsabilidade o que vai comprar, você exerce cidadania. E pode mudar a sua vida, a de sua cidade e a de todo planeta

Por Beth Caló (São Paulo)

Acontece. Nas melhores (e piores) famílias. Incentivadas a consumir muito, o melhor, o mais novo, o mais bonito – não importa o quê – muitas pessoas fazem loucuras para conseguir o que querem, sejam elas necessárias ou não. Que atire a primeira pedra quem nunca pensou em comprar uma roupa, um sapato, um carro ou seja lá o que for, só porque tal produto, provavelmente, poderia lhe conferir um certo status  na tribo à qual pertence. O preço é justo? Do que é feito tal produto? Por quem? Em que condições? Tais questões fundamentais parecem tornar-se secundárias em vários momentos em que perdemos temporariamente nossa liberdade de fazer escolhas criteriosas e sucumbimos ao nosso desejo.

Tudo bem, você já conhece esse discurso e pensa que isso é problema seu. É no seu bolso que vai doer, é você que vai se endividar, se complicar, portanto, não precisa ouvir, ainda por cima, esse sermão chatérrimo. O problema é que não é só no seu bolso que vai doer. Se aquela camisa de seda lindíssima foi confeccionada com a ajuda de mão-de-obra infantil, dói em muita gente. Se a fábrica que produz aquele sabonete cheiroso, lindamente embalado, trata mal seus empregados e, ainda por cima, causa impactos negativos ao meio ambiente, dói em muito mais gente. Todas as suas, as minhas, as nossas ações no que diz respeito ao consumo — seja ele de drogas, de uma imagem santa ou de uma roupa descolada –  têm um efeito em cadeia, que afeta vários setores da economia e da sociedade, influindo na qualidade de vida, bem-estar de muitas pessoas (incluindo você) e também na sobrevivência do planeta. Continue lendo

27 MILHÕES DE ESCRAVOS NO MUNDO

Facilmente caímos na tentação de pensar que a nossa liberdade e direitos são coisa garantida, esquecendo que há pessoas para quem isso não passa de um sonho. Lisa Kristine pôs o dedo na ferida de forma extraordinária: documentando a escravidão moderna, aquela que fingimos não saber que existe.

A ativista está há 28 anos retratando culturas indígenas ao redor do mundo, mas foi em 2009 que ‘acordou’ para o problema da escravidão dos nossos dias. A estimativa de que existem mais de 27 milhões de pessoas escravizadas e a sua falta de conhecimento sobre o tema a envergonhavam.

Assim começou sua jornada, que acabou em Modern Day Slavery, uma série cativante e ao mesmo tempo dolorosa. Seja um mineiro no Congo ou um trabalhador de olaria no Nepal, a escravidão existe e tem rostos. Lisa foi conhecê-los.

 

<iframe width=”853″ height=”480″ src=”//www.youtube.com/embed/9TPFLHvn024?rel=0″ frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

Continue lendo

No MyFunCity o voto é direto

Escolha o Estado e a cidade que você quer avaliar. Selecione o tema – vida pessoal, barulho, transporte, vias públicas, prefeitura, câmara, limpeza, custo de vida, saúde, educação, lazer e segurança – ou vote em todos eles. É só clicar na carinha que representa a sua opinião – ótimo, bom, moderado, ruim e péssimo.

Ao compartilhar a matéria, seus amigos também terão acesso ao aplicativo e poderão votar na hora. O efeito multiplicador é instantâneo: em pouquíssimo tempo você, seu grupo de amigos, seu coletivo, movimento, família, colegas de faculdade etc serão vozes cada vez mais fortes para decidir as mudanças e o destino de sua cidade. Experimente. Vote agora! Vote aqui!


Continue lendo

Ciclofaixa_divulgacao

Conheça o projeto de ciclovias para a região da avenida Paulista

Interligada a outras sete futuras ciclovias, a novidade na Av. Paulista terá 3,8 km de extensão e deve ser entregue em junho de 2015. A ciclovia vai tirar espaço dos carros e devolvê-lo para as pessoas, que poderão transitar tranquilamente por uma das avenidas mais famosas do mundo. As obras terão início em janeiro do ano que vem – pra não coincidirem com as tradicionais festas de Natal e Ano Novo da Paulista – e levarão seis meses pra ficar prontas.
Com grades laterais de proteção, a ciclovia de concreto vermelho estará 18 cm acima do asfalto. O caminho será totalmente livre de obstáculos – como postes e floreiras -  que serão removidos para garantir espaço ao ciclista. As três vias de carro perderão 20 cm cada, assim como a faixa de ônibus. Semáforos com botoeiras para ciclistas garantirão sua passagem preferencial.Ela será também interligada a sete outras ciclovias que serão construídas para garantir o deslocamento sobre duas rodas pela cidade. Acesse o documento em PDF com o projeto completo!

Confira a nova cara da Paulista em imagens:
CET-SP_cicloviaPauslita
(CET-SP)
Ciclovia1

Ciclovia2
(CET-SP)
Ciclovia3
(CET-SP)
Ciclovia4
(CET-SP)

Ciclovia5
(CET-SP)

Continue lendo

ESPECIAL MYFUNCITY

Pacote completo pra você. Todos os programas do MFC TV desde que entramos no ar, há quase um mês. Acesse a playlist e assista àqueles temas que mais lhe interessam. Acompanhe nosso relatório, se quiser, e — o mais importante — não deixe de entrar no nosso aplicativo. Vote, queixe-se, elogie, mande fotos, mande vídeos. Queremos fazer do mundo um lugar melhor. Você também? Então vamos nessa! VOTE AQUI E AGORA.


Continue lendo